TOETVA: PROCEDIMENTO INOVADOR PARA TIREOIDECTOMIA

By Equipe Dr. Alexandre 4 meses agoNo Comments
Home  /  Blog  /  TOETVA: PROCEDIMENTO INOVADOR PARA TIREOIDECTOMIA

Nova técnica para cirurgia de tireoide que evita cicatriz aparente!
Preparei esse texto para que você fique por dentro do assunto!

O tratamento dos nódulos tireoidianos é feito principalmente por meio de procedimento cirúrgico. Este procedimento (tireoidectomia) é bem conhecido pelos especialistas de Cabeça e Pescoço.
Contudo, uma nova técnica foi desenvolvida recentemente e passou a ser realizada. Trata-se da tireoidectomia transoral – TOETVA. Apesar de ainda ser uma novidade aqui no Brasil, o número de cirurgias por esta técnica vem aumentado, e com resultados positivos.
Veja a seguir mais sobre o assunto:

CONHEÇA A NOVA TÉCNICA DE CIRURGIA DE TIREOIDE

A tireoidectomia é um procedimento cirúrgico pelo qual se faz a retirada da glândula tireoide, podendo ser total ou parcial. A técnica habitual foi apresentada por Emil Theodor Kocher.
Como em outros tratamentos cirúrgicos a tireoidectomia tradicional tem como caraterística deixar uma cicatriz no paciente. Essa realidade vem mudando com a adoção da tireoidectomia transoral (TOETVA).
A TOETVA é uma técnica cirúrgica nova, descrita pela primeira vez em 2015 por Anuwong que mostra resultados comparáveis aos da tireoidectomia aberta, mas com a vantagem de não deixar nenhuma cicatriz visível no pescoço. A partir de então, a TOETVA passou a ser considerada uma importante opção de tratamento.

DIFERENÇAS DA TIREOIDECTOMIA TRANSORAL PARA A TÉCNICA CONVENCIONAL

Na técnica convencional, o cirurgião faz uma incisão na região anterior do pescoço do paciente. Após afastar a musculatura da região ele tem acesso à glândula tireoide, assim podendo fazer a sua retirada, seja parcial ou total. Ao finalizar o procedimento, é feito as suturas para o fechamento da incisão. Essa técnica costuma deixar cicatriz como você pode observar na foto abaixo:

Já na tireoidectomia transoral não é necessário a realização de um corte na face anterior do pescoço, evitando assim, que haja cicatrizes nesta região tão visível. O acesso à glândula se faz através de uma incisão entre o lábio inferior e a gengiva, ou seja, é realizada por meio da cavidade oral, como é possível observar na imagem 2. São utilizados microcâmeras e instrumentos endoscópios específicos para realizar a retirada da glândula tireoide.

VANTAGENS DA TIREOIDECTOMIA TRANSORAL – TOETVA

A técnica cirúrgica é semelhante à convencional e todas as estruturas importantes, como nervos e as glândulas paratireoides são identificadas e preservadas. A recuperação pós-operatória é rápida, com pouca queixa de dor e o paciente retorna rapidamente às suas atividades habituais. É uma técnica segura e já realizada em várias partes do mundo e do Brasil. A principal razão para a adoção da técnica endoscópica é o resultado estético, alcançado pela ausência de cicatriz no pescoço.

TIREOIDECTOMIA ENDOSCÓPIA TRANSORAL (TOETVA): EXPERIÊNCIA INICIAL NO BRASIL

Estudos prospectivos de pacientes submetidos à tireoidectomia transoral no Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital Regional do Oeste, Chapecó, Santa Catarina.
Foram escolhidos pacientes entre 18 e 65 anos com volume glandular de até 35 cm3e nódulos de até de 4cm. Sendo analisado: dados do paciente, dos nódulos, complicações, tempo cirúrgico e tempo de internação.
A conclusão do estudo foi que a TOETVA é uma técnica segura para pacientes bem selecionados, com condições favoráveis e com especial preocupação com resultados estéticos. Sem grandes complicações e com excelentes resultados estéticos. É uma técnica útil a ser oferecida aos pacientes. Trata-se de uma inovação cirúrgica e certamente sofrerá modificações adicionais.

SAIBA MAIS

Para mais informações sobre doenças, tratamentos, e muito mais, acesse o meu Instagram clicando aqui, e veja as outras notícias do meu site clicando aqui.

Category:
  Blog
this post was shared 0 times
 000

Leave a Reply