REFLUXO E CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO, EXISTE RELAÇÃO?

By Equipe Dr. Alexandre 2 meses agoNo Comments
Home  /  Blog  /  REFLUXO E CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO, EXISTE RELAÇÃO?

Será que existe uma ligação entre esses dois diagnósticos? Preparei esse texto para que você!

O refluxo gastresofágico é o retorno do conteúdo do estômago para o esôfago em direção à boca, causando dor e inflamação, e isso acontece quando o músculo e esfíncteres que deveriam impedir que o ácido do estômago saia do seu interior não funcionam de forma adequada.

 

Essa patologia pode elevar as chances de desenvolver um câncer de cabeça e pescoço. Quer saber por quê?

 

Veja a seguir:

 

NO QUE CONSISTE ESSA DOENÇA?

 

O refluxo é uma patologia que se caracteriza pelo retorno do conteúdo do estômago para o esôfago, causando irritação em sua mucosa. O problema ocorre quando o músculo e os esfíncteres que bloqueiam a saída dos ácidos estomacais não funcionam corretamente.

 

Além disso, o grau da inflamação depende do nível de acidez e da quantidade de ácido que retorna para o esôfago. A mucosa desse órgão não possui nenhuma proteção contra esse líquido, diferentemente do tecido do estômago, sendo alvo fácil para inflamação.

 

Os sintomas costumam surgir poucas horas após a ingestão de alimentos. Eles costumam ser: sensação de queimação no estômago, arroto, azia, indigestão, tosse seca frequente, regurgitação, dificuldade para engolir, laringite, crises de asma ou infecções de vias aéreas.

 

Quando o assunto é o tratamento, a cura pode ser a partir do uso de medicamentos que reduzem ou neutralizam a acidez estomacal, além das mudanças no estilo de vida, sobretudo na alimentação e, às vezes, cirurgia.

 

QUAL É A RELAÇÃO EXISTENTE ENTRE ESSAS DUAS DOENÇAS?

 

Segundo um estudo realizado nos Estados Unidos, a doença do refluxo gastresofágico está diretamente relacionada ao câncer de cabeça e pescoço, a partir da análise de mais de 13 mil pacientes.

 

Embora a pesquisa não consiga provar a relação de causa e efeito, o histórico de refluxo pode triplicar as chances de desenvolver câncer na laringe, na faringe, nas amígdalas. Ao alcançar o esôfago, o material do refluxo pode invadir a garganta e os pulmões.

 

Além disso, por ser uma doença frequentemente sub-diagnosticada, o refluxo nem sempre é tratado corretamente. Com isso, o quadro pode evoluir para doenças mais graves, desde esofagites e estenose esofágica até uma neoplasia maligna.

 

CADA VEZ MAIS COMUM

 

Primeiro, é importante esclarecer que o refluxo por si só é uma condição à qual todos estão suscetíveis e não indica uma patologia. A doença do refluxo gastresofágico, no entanto, surge quando os sintomas se tornam crônicos.

 

Geralmente, a condição é causada por uma falha na musculatura final do esôfago, chamada de hérnia de hiato, ou em decorrência do estilo de vida do paciente. Ademais, o aumento no número de casos está ligado diretamente ao crescimento da população obesa.

 

Isso ocorre porque, o excesso de peso corporal provoca o aumento da pressão no abdômen, elevando a suscetibilidade para o surgimento de refluxo. Há ainda que considerar a piora no padrão da alimentação da população, fator que também contribui para o desenvolvimento da condição.

 

Por fim, é possível perceber que existe uma relação entre a doença do refluxo gastresofágico e o câncer de cabeça e pescoço. Por isso, caso sofra com o retorno do ácido estomacal para o esôfago, procure acompanhamento contínuo de médico especializado.

 

SAIBA MAIS

 

Para mais informações sobre doenças, tratamentos, e muito mais, acesse o meu Instagram clicando aqui, e veja as outras notícias do meu site clicando aqui.

Category:
  Blog
this post was shared 0 times
 000

Leave a Reply